4 de mai de 2010

O episódio "Paul is Dead"

Segundo boato, Paul teria morrido em acidente de carro e substituido por sósia em 1966

Por Rogério Pecegueiro.

Este foi o mais duradouro boato na trajetória da maior banda de todos os tempos. Em 1966, após a gravação do álbum “Revolver”, Paul McCartney sofreria um acidente de moto, sem maiores conseqüências, contudo, acabou dando origem à teoria: McCartney teria morrido em acidente automobilístico e sido substituído por um sósia, versão essa que acabou defendida por matérias jornalísticas, televisivas, livros ou revistas. As pessoas acreditavam nos boatos, ainda fortalecidos por pistas que eram deixados de propósito pelos outros integrantes dos Beatles: nas musicas, capas de discos ou nos filmes, que ajudaram a melhorar a divulgação e vendas da Banda. O “acidente fatal” de Paul teria sido contada na letra da musica A Day in the Life: "he blew his mind out in a car... he didn't notice that the lights has changed".

De fato, McCartney sofreu o acidente de moto, que lhe causou um corte no lábio superior e a quebra de um dente frontal.

Talvez, em vista disso, os outros Beatles escolheriam um sósia para substituir Paul enquanto melhor se recuperaria do acidente de moto. Será?

Bom, para a escolha do sósia, teria ocorrido um concurso nacional, no qual William Campbell teria sido o vencedor. Este, após o concurso, teria se submetido a várias operações plásticas para ficar mais parecido com McCartney. A única imperfeição do sósia seria uma cicatriz no lábio superior - contudo, esta cicatriz realmente existiu no rosto do Paul McCartney, decorrente do corte do acidente de moto.

Voltando à teoria: com o sósia no lugar do verdadeiro Beatle, integrantes e produtores da banda teriam divulgado pistas que levassem os fãs a suspeitar que a morte de Paul McCartney havia realmente ocorrido. Porém, não há evidências ou relatos de que tal acidente de carro teria acontecido, ou da existência de um corpo humano que teria sido carbonizado ou de uma autópsia decorrente em tão incomum fato, além de não existir uma única testemunha de tão grave acidente de carro no ano de 1966. Se Paul McCartney tivesse desaparecido, será que sua ausência não seria notada?

Mas como se deram os boatos? A suposta morte de Paul McCartney foi noticiada em uma rádio de Detroit, prefixo WKNR-FM - Estados Unidos -, no dia 12 de outubro de 1969, pelo disc jockey Russ Gibb, que teria sido orientado por um ouvinte a seguir pistas deixadas nas músicas, filmes e as capas nos discos dos Beatles que indicava a morte do integrante da banda. Neste dia, o radialista divulgou no ar da sua rádio um coquetel de pistas e ainda acrescentou mais. Claro que foi uma brincadeira, porém os jornais americanos levaram a sério e passaram a publicar essa lista. No final de outubro daquele ano, os boatos sobre a morte do beatle haviam se espalhado de tal forma pelos Estados Unidos, que Paul McCartney se viu obrigado a deixar as suas férias na Escócia e vir a público desmenti-los. Mas acreditem, mesmo depois desse desmentido, outras pistas surgiriam e seriam acrescentados ao tão vasto coquetel de boatos, inicialmente lançados pelo radialista Gibb.

Sobre o episódio, integrantes da banda The Beatles negaram qualquer envolvimento ou colaboração com os boatos.

História esquisita? Nada impressiona vindo de uma Banda tão amada e polêmica quanto os Beatles.

2 comentários: