18 de mai de 2010

Seria Yoko Ono a culpada do fim dos Beatles?

Por BIANCA PIMENTA

E em um belo dia, a artista plástica Yoko Ono estava apresentando sua exposição individual nos Estados Unidos, quando o astro de uma das maiores bandas de rock da atualidade (1966) aparece no evento e se encanta. E a partir daí, começou uma história de amor entre John Lennon e Yoko Ono.

John Lennon financiou então sua próxima instalação, Half-A-Room, uma peça intimista e melancólica: um quarto de casal completamente branco, com a mobília, também branca, cortada ao meio. Ono comenta que a inspiração para a instalação ocorreu quando acordou certo dia e notou que Anthony Cox, seu ex-marido, não estava lá, não havia voltado na noite passada, deixando uma sensação de "estar pela metade". Ela havia se separado em 1963.

No fim da década de 1960, Lennon resolve se separar de sua esposa e em 1969 casa-se com Yoko.

Após o casamento, Yoko acompanhava o marido em todos os lugares, nos ensaios, gravações dos Beatles. O que podia ser entendido como companheirismo foi visto como uma postura desgastante. Os Beatles começaram a desaprovar o comportamento do casal. Diziam que Lennon havia mudado por causa de Yoko, os fãs mandavam cartas preconceituosas e os jornalistas eram impiedosos nas críticas.

No fim dos anos 60, Yoko deixou de lado o mundo das artes visuais, e passou a se concentrar na música pop. O primeiro disco de John e Yoko foi mal compreendido "Two Virgins". Não era somente um disco de música experimental do maior pop star da época e sua esposa excêntrica. A capa desse CD causou bastante repercussão, pois os dois apareciam nus.

Juntando-se com o vocalista dos Beatles, Yoko Ono resolveu “ajudar” a banda com seus conhecimentos obtidos em sua faculdade de música, onde estudou piano clássico e canto em Nova Iorque, na faculdade Sarah Lawrence. Yoko Ono é uma das precursoras do estilo rock experimental que viria surgir no fim dos anos 1970 e começo dos anos 1980 com a música industrial e pós-punk.

Isso, na época, foi a provocação e desconstrução do rock, com a participação de Lennon, e acabou por torná-la alvo de muitas críticas, especialmente de alguns fãs dos Beatles. Em uma famosa apresentação de John Lennon no festival musical Toronto Rock And Roll Revival Festival, Ono se uniu a banda a partir da segunda metade do show transformando o estilo rock and roll tradicional em uma das primeiras manifestações de música experimental dentro de um gênero popular, substituindo as palavras por ruídos gritados e utilizando a microfonia como parte da música. Atitude que fez as músicas apresentadas por Lennon e banda adquirir um estranho e original brilho. Eric Clapton sempre apoiou o trabalho de Yoko, tendo declarado em entrevistas como admira sua originalidade e como gostou de gravar com ela. Mas George Harrison já não pensava assim, e não aceitou que Ono participasse do Concerto para Bangladesh o que levou John Lennon a declinar do convite de se apresentar, já que Yoko era parte fundamental da Plastic Ono Band.

Como Yoko Ono não foi bem aceita pelos integrantes do grupo, John Lennon “se estressou”, e em 1970 decidiu deixar o grupo, gerando o fim da banda de rock bem mais sucedida do momento.

Muitos fãs culpam a japonesa pelo fim do grupo. Hoje, Yoko Ono voltou a expor suas obras plásticas por onde é convidada no mundo afora. Atualmente, Yoko mostrou a mídia seu desejo de escrever um livro sobre sua relação com John Lennon e os Beatles, onde ela poderia mostrar sua versão quanto aos acontecimentos da época, e as pessoas verem se ela foi realmente a culpada pelo fim dos Beatles.

Agora, só nos resta esperar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário