6 de jun de 2010

Após 50 anos, Beatles estão vivos em Hamburgo

Por ROGÉRIO PECEGUEIRO

1960 – Há 50 anos, ainda desconhecidos, os Beatles iniciariam em Hamburgo – Alemanha – uma carreira marcada pelo seu espírito musical e festeiro, além de polêmico. As aventuras e desventuras nos primeiros anos da banda de Liverpool tornaram esta cidade alemã em uma referência turística.

Em homenagem aos cinco Beatles – sim, em 1960, eles eram cinco: John Lennon, Paul McCartney, Pete Best, Stuc Sutcliffe e George Harrison (de 17 anos na época) – várias referências lembram do tempo em os garotos de Liverpool circulavam e trabalharam no bairro de St. Pauli, centro de Hamburgo, onde também predominava a prostituição.

Foi neste ambiente que os Beatles “cresceram” para o mundo. Eles chegariam a Hamburgo, contratados para fazer shows ao vivo, por promotores especializados em musicas internacionais – as bandas de Liverpool eram consideradas baratas na época -. Os shows da banda eram à base de Rock’n’roll, com vestimentas em couro e um penteado copiando estilo Elvis Presley. Mas foi graças a contatos com diversas personalidades locais, como Astrid Kirchherr - fotógrafa e membro da banda "Exis" (do qual foi copiado o penteado "Mushroom style", o mundialmente famoso corte em formato de cogumelo) – que o grupo foi modificando o estilo de comportamento.

Hamburgo, por ser uma cidade aberta, proporcionou aos Beatles diversas novas experiências, com maiores possibilidades de se drogarem e também repleta de clubes de strip-tease. Segundo o biógrafo oficial do grupo, Hunter Davies, foi exatamente assim que George Harrison – 17 anos – perdeu a sua virgindade, diante de seus companheiros.

Harrison ainda acabaria expulso de Hamburgo, por ser menor de idade, que gerou protesto por parte de seus companheiros, que queimaram uma camisinha dentro do cinema Bambi – um dos locais de apresentação -.

Mais tarde, Hamburgo seria também o local onde ocorreriam importantes mudanças nos Beatles. O número de integrantes passaria de cinco para quatro, depois da morte de Stu, e o baterista original, Best, seria substituído por Ringo Starr, que os integrantes da banda conheceriam justamente em Hamburgo, quando ele tocava em outro grupo inglês. Depois que o grupo atingiu o estrelato – em 1963 –, os integrantes não mais retornariam a Hamburgo, exceto Paul McCartney, em 1989, para realizar um show e aproveitar para sanar uma velha dívida de 80 marcos ao Bar Gretel Alfons.

Hoje, uma praça em forma de um disco de vinil, com estátuas de John, Paul, George, Ringo e Stu, se tornou um dos principais pontos de turismo, lembrando, a quem por lá passa, que Hamburgo foi, e continua sendo, uma importante referência ao desenvolvimento dos Beatles e da cultura musical da Europa.

2 comentários:

  1. QUE REPORTAGEM MAIS IMCOMPLETA NÃO DA PRA :=ENTENDER NADA.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! A PERGUNTA É :::: QUEM ESTA VIVO????????????????????? MLAS

    ResponderExcluir
  2. Aff´s eu queria apenas sabe quais deles estão vivos :/

    ResponderExcluir